Definido corpo de jurados da 34ª Coxilha Piá

Em 1984 a Coxilha Nativista foi o primeiro festival a criar um espaço específico para os jovens talentos. 
Ali nascia a Coxilha Piá, que agregaria a Coxilha Piá Taludo, pioneira em proporcionar palco para crianças e adolescentes. Dali surgiram nomes que hoje são consagrados no cenário musical do Estado: Shana Müller, Angelo FrancoJuliana SpanevelloYamandu Costa, entre outros.

Neste ano, em que a Coxilha Piá vai para 34ª edição, a Secretaria de Cultura e Turismo e a organização da 38ª Coxilha Nativista anunciam os nomes que irão compor o júri duas duas noites onde o futuro do nativismo mostra e revela novos talentos .


São eles: o intérprete Pirisca Grecco, que iniciou sua carreira nos festivais como a Coxilha Nativista e foi vencedor da 21ª edição com “De Cima do Arreio”, da 25ª edição cantando “A Hora do Sétimo Anjo” e a 30ª edição com “O Arco e a Flecha”, o renomado instrumentista, professor Sandro Cartier, músico percussionista da vencedora “Inquietude”, em 1999, um dos destaques da atual cena instrumental nativista o gaiteiro Joaquim Velho, o músico e compositor Maninho Pinheiro, coautor do Projeto Aventuras da Terra Gaúcha junto com Érlon Péricles, e a cantora Andrea Rosa natural de Cruz Alta, e que teve no palco da Coxilha Piá um dos momentos que impulsionaram sua carreira que começou nos festivais aos 10 anos.

Em breve mais notícias, datas de lançamento local e estadual, shows, entre outras novidades do maior festival nativista do Estado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

Desenvolvido por Bárbara Lazzari